• CLIPPING
    por Denise de Almeida

 

 

Usina de etanol de milho? Temos.

Instalada em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, a planta tem capacidade para produzir 240 milhões de litros do combustível por ano.

 

Foi inaugurada, no início de agosto, em Lucas do Rio Ver­de, a 360 km de Cuiabá, a primeira usina de etanol feito exclusivamente de milho do Brasil. Até então, o etanol de milho produzido no país saía de usinas flex, que fabricam tanto etanol de cana, quanto do grão.

 

Com investimentos de R$ 450 milhões, a FS Bioener­gia é o resultado de uma joint venture entre a brasileira Fiagril e a gestora americana Summit Agricultural Group. A previsão é de que a planta da FS Bioenergia produza 240 milhões de litros de etanol, além de 180 mil tonela­das de farelo, 6 mil toneladas de óleo de milho e energia (gerada a partir da queima de eucalipto), por ano.

 

A escolha de Lucas do Rio Verde para a instalação da usina se deve ao fato de o município ser o maior produtor de milho do estado e, consequentemente, a matéria-prima ter o preço um pouco mais baixo, segundo os empresários.

 

Durante a inauguração, o governador Pedro Taques (PSDB) afirmou que o Mato Grosso pode absorver mais 29 plantas como esta. “Para nós, é ótimo”, disse Elso Pozzobon, produtor e vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja-MT). “Ainda temos potencial de produzir muito mais milho na região, sobretudo com o ganho de produtividade trazido pela integração de culturas.”

 


Leia Mais

Municípios podem ter nova Cide

O tributo incidiria sobre a gasolina, etanol e GNV, e serviria para custear o transporte público coletivo de ônibus e metrô nas cidades.

Mais...


Preço abusivo dos combustíveis pode gerar multa para o revendedor

Um projeto de lei (3811/15) de autoria do deputado César Halum (PRB-TO) quer obrigar a ANP (Agência Nacional do Pe­tróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) a fiscalizar a prática de preços abusivos em postos de combustíveis.

Mais...


Postos de GNV na mira dos fiscais da ANP

No Rio de Janeiro, 167 postos que comercializam gás natural veicular (GNV). Destes, sete tiveram seus bicos interditados pelo órgão porque esta­vam oferecendo GNV acima da pressão máxima de 220 bar.

Mais...